Esse tal de garimpeiro

Esse tal de garimpeiro

As vezes eu me perco entre as definições de growth hacker e cientista de dados. A insersecção, ao meu ver, é bem forte (ou a métrica de correlação é próxima do 1, ou -1 talvez). Meu trabalho me levou a conhecer e participar de projetos nestas duas áreas e manipulação de dados se tornou meu expertise.

Meu nome é Henrique e eu adoro tecnologia. Descobri desde cedo que queria trabalhar com algo que envolvesse tecnologia e cá estou, garimpando dados como eu mesmo defini. Já fui desenvolvedor de software, analista de sistemas, coordenador de infraestrutura, UX designer, especialista em CRO e hoje uso o chapéu de cientista de dados, que no final do dia significa ser todos os profissionais citados anteriormente. O título de garimpeiro de dados significa buscar algo de precioso dentro de montanhas de informação disponível. Algo de valor é algo que possa ajudar alguém. Minha segunda paixão também tem nome: música. Estudo violão há alguns anos e já lecionei teoria musical.

Se tivesse que resumir em poucas palavras o que faço hoje, diria que faço experimentos. Experimentos para entender como pessoas usam produtos e como eu posso tornar o uso desses produtos melhor. Muito se fala em método científico na minha área, nos consideramos cientistas tanto por trabalhar de forma metódica quanto pelo ímpeto questionador de querer saber como as coisas funcionam. É um trabalho fascinante pois seu resultado é sentido diretamente por todos aqueles que são impactados por ele. Isso não quer dizer que o impacto é sempre bom, visto que experimentos nem sempre são certeiros, mas o aprendizado sempre vêm para fazer melhor na próxima. Por mais clichê que soe, a ideia por trás disso é ajudar pessoas. Sério.

Como?

Meu trabalho é dividido em três grandes etapas: preparar o terreno, fazer experimentos e aprender.

Preparar o terreno

Aprender com todas as fontes de informação disponíveis e preparar o “laboratório” para estudos demanda tempo. É necessário pensar desde a infraestrutura necessária até a arquitetura do fluxo da informação, isto é, que tipo de informação preciso saber e como ela deve trafegar entre diferentes bases / repositórios / sistemas e afins. Uma vez que os dados estão dispostos para consumo, é hora de interpretá-los para gerar… peguntas.

Fazer experimentos

Experimentos começam com perguntas. Aquela dúvida que não quer calar. O primeiro trabalho é levantar hipóteses com base em qualquer informação relevante disponível e gerar dúvidas. Essa etapa exploratória é fascinante pois as possibilidades podem chegar ao infinito. Nem sempre são porque orçamentos são geralmente limitados e o tempo é curto então foco é importantíssimo. Perguntas e dados geram hipóteses e o teste das hipóteses leva aos experimentos. Configurar e executar experimentos são por sí só atividades que demandam tempo e esforço conjunto. O desafio é montar um “laboratório de estudos” cujos participantes são formados por pessoas anônimas espalhadas internet afora. Desafiador e cativante ao mesmo tempo!

Aprender

O mais importante é aprender. Quando somos crianças queremos aprender tudo, a curiosidade é sem limites e a vontade de ir atrás para descobrir novas coisas não acaba. Essas características de infância precisam estar presentes no cientista, que está sempre aprendendo coisas novas. Aprendizado não acontece apenas ao final de um experimento, ele é intrínseco a tudo o que envolve descoberta. O cientista não nasce sabendo preparar o terreno ou fazer experimentos. Ele continua não sabendo mesmo após passar por um processo estruturado diversas vezes, pois cada experimento é um experimento e sempre há elementos novos envolvidos. Para negócios, aprender no contexto de experimentos significa descobrir algo rápido sem pagar caro por isso.

E depois?

Dúvidas sempre existirão. Na verdade, escassas são as respostas, dúvidas estão por todos os lados. Começamos denovo, com dados, dúvidas, hipóteses, experimentos e aprendizados em todas as etapas numa forma cíclica para aprender mais e, novamente o clichê, fazer a diferença.

Você pode me encontrar no LinkedIn. Sempre posto conteúdos por lá então fique a vontade para me seguir e acompanhar as postagens :)